Ghost in The Shell, o Filme (1995). Conheça ou relembre em detalhes um dos maiores clássicos da ficção científica cyberpunk! (Giganálise Especial)

Aproveitando o lançamento do recente Ghost in The Shell Stand Alone Complex 2045 decidi fazer uma viagem ao passado visitando o longa-metragem animado que deu início a uma das séries mais icônicas da ficção científica do mundo dos animes.

Ghost in The Shell, o Filme de 1995 é um clássico construído sobre as profecias mais criativas e sombrias a respeito do futuro tecnológico distópico e cyberpunk da humanidade abordando temas fortes onde a alma, o corpo e a mente humana estão tão conectados com o mundo virtual ao ponto de mudar a visão que temos sobre vida e morte.

Baseado no mangá curto de Shirow Masamune lançado entre 1989 e 1991 o filme chegou aos cinemas com leves inspirações de obras passadas tipo Robocop, Akira e até mesmo o Exterminador do Futuro. Claro que não estou afirmando que o autor usou diretamente essas obras como referência mas é evidente, pelo menos em minha perspectiva, que elas possuem algo em comum.

Um dado curioso diz respeito ao fato da obra na verdade ter o título original de "Koukaku Kidoutai" mas praticamente ninguém no ocidente a conhece por esse nome.

Assim como Akira, Ghost in The Shell foi criado em meio as ideias mais fascinantes sobre o desenvolvimento tecnológico futuro. Ideias essas que fervilhavam a imaginação de mangakás, escritores, roteiristas e cineastas nos gloriosos anos 1990 graças a duas criações que dominavam o mundo e prometiam maravilhas: O computador pessoal e a internet.

O ENREDO E FICÇÃO CIENTÍFICA

Ghost in the Shell se inicia com a frase: "Em um futuro próximo redes corporativas alcançaram as estrelas. Elétrons e luzes fluem através do universo. O avanço da computação, no entanto, ainda não exterminou nações e grupos éticos". 
Essa frase carrega a visão sombria do autor sobre os efeitos do avanço tecnológico sobre o mundo e seus habitantes.

Ambientado no ano 2029 D.C. a história acompanha a protagonista Motoko Kusagani e os demais integrantes da Seção 9 de Segurança Pública Japonesa criada exclusivamente para combater terroristas que utilizavam o poderoso universo virtual para cometerem seus crimes.
Motoko era uma detetive que devido a acontecimentos anteriores praticamente estava morta mas teve o cérebro retirado e transplantado em um corpo ciborgue (lembra Robocop). A tecnologia futura portanto havia chegado a tal ponto onde este tipo de procedimento cirúrgico já seria possível.

Óbvio que olhando para o enredo agora em 2020 algumas das profecias de Ghost in The Shell continuam de pé enquanto outras parecem eticamente inapropriadas ou postergadas mais para o futuro.
Com as inúmeras vantagens do "universo virtual" quase todo ser humano possuía um cyber cérebro implantado ao cérebro biológico permitindo a comunicação e troca de informações expandindo as possibilidades do raciocínio humano. Porém, isto também abria brechas para que hackers invadissem a mente distorcendo ou inserindo falsas memórias, ilusões ou mesmo controlando as pessoas.

Os primeiros momentos do filme surpreenderam na época mostrando o processo de transplante cerebral e construção do novo corpo android de Motoko com cenas onde ela surge totalmente despida tendo uma animação e efeitos visuais incríveis mesclando sensualidade e impacto. O título "Ghost in The Shell (O Fantasma na Concha)" vem da situação única da protagonista com sua alma aprisionada em um corpo sintético.
A história é carregada de ação, investigação policial e suspense com locações repletas de ambientes noturnos e uma trilha sonora impecável e misteriosa tendo leves inspirações em ritos religiosos do Japão. A cena final do combate entre Motoko e o tanque-aranha, por exemplo, se tornou uma das mais clássicas, surpreendentes, ousadas e bem produzidas com direito ao corpo da protagonista praticamente desmontado devido a força empregada para abrir a escotilha do objeto.

Além de Motoko outras figuras importantes são o Batou, fiel companheiro de trabalho com implantes favorecendo a força física ele inclusive substituiu os olhos por sensores que facilitam suas investigações; Togusa, um ex-detetive que entrou na equipe a pedido de Motoko pela honestidade; Ishikawa, um membro expert em vasculhar a rede em busca de pistas relevantes e por fim Aramaki, líder da Seção 9 ele é um senhor de idade muito atento aos detalhes.

O grande vilão da trama chamado Puppet Master de início é teorizado como um hacker capaz de controlar as  pessoas através de falsas memórias implantadas no cortex cerebral. Seus atos criminosos envolviam espionagem industrial e favorecimento de certos indivíduos e grupos sociais no entanto muito mais sobre ele seria revelado ao longo da história.

CONCLUSÃO

Icônico e memorável Ghost in The Shell, O Filme foi adaptado pelo estúdio Production I.G. que detém os direitos da série até hoje. O longa-metragem teve direção geral de Mamoru Ishii com roteiro de Ito Kazunori e trilha sonora de Kenji Kawai recebendo uma remasterização em 2008 chamada Ghost in The Shell 2.0 além de várias outras produções importantes ao longo de seus 25 anos.

Mundialmente conhecido o estúdio Production I.G. emplacou outros grandes sucessos na trajetória como Shingeki no Kyojin (Attack on Titan), Psycho-Pass, Haikyuu e Kuroko Basket entre outros. Confira o vídeo abaixo.

Deixe seu comentário e se curtiu, compartilhe.

Confira outras postagens em nossa Home.

Nos siga nas redes sociais.

Valeu e até a próxima.

* Vídeo promocional linkado diretamente do Youtube de acordo com políticas de compartilhamento.