Fight League: Gear Gadget Generator chegou ao fim na última Quinta-feira, 08 de Agosto, em seu 26º episódio. O anime é uma daquelas séries descompromissadas para aqueles momentos onde você está à toa apenas procurando assistir algo leve, até certo ponto divertido e fácil de compreender.

A série não foi exatamente um grande hit mas tinha elementos bacanas como a boa qualidade visual, elenco de personagens com certo carisma e apesar do enredo clichê, era divertido! Porém, quase ninguém aqui no Brasil deu uma chance ao anime em parte devido a adaptação ter caído de paraquedas no meio da temporada de Inverno quando todo mundo já tinha definido quais séries acompanhar no início de 2019.

Fight League é originalmente um card game mobile de estratégia desenvolvido pela XFlag e focado em batalhas 3 vs 3 em uma arena fechada utilizando gadgets high-techs como armamentos e atacando com uso de setas. O jogo foi lançado em Junho de 2017 no Japão, Coréia, Hong Kong, Macao e Canadá. Devido o relativo sucesso uma adaptação para anime no formato ONA (Original Network Animation) disponível apenas via internet foi encomendada ao estúdio Sunrise em parceria com a Bandai Namco Entertainment.

O anime tem episódios com 10 minutos de duração sendo basicamente um shoujo de combate futurista protagonizado por G-Wrench uma garota que junto a suas amigas integrantes da equipe Boltechs participam de competições dentro da Copa GGG em combates com arenas fechadas representando de forma inspirada as batalhas que ocorrem no game. Wrench é uma típica protagonista de shoujos de combate tendo os clichês  básicos como personalidade alegre e otimista, as vezes agressiva e inconsequente quando está em apuros ou de cabeça quente. Embora seja uma personagem carismática nenhuma inovação é implementada aqui de modo a torná-la única em comparação a outras do gênero.
Um certo dia Wrench descobre um chip antigo de seu avô e através dele desperta a personagem Mona Chrome, uma garotinha dona do poder "Lost Gear" agradando o público feminino mas caindo novamente no clichê de uma criança com visual simpático porém caprichosa e algumas vezes irritante. Juntas elas irão enfrentar inimigos que desejam raptar e usar o poder de Chrome tendo entre os vilões a personagem Spanna, uma antiga conhecida do avô de Wrench.
Fight League não tem um enredo original ou fantástico ao ponto de se destacar, isso é fato! O objetivo principal era trazer para o mundo dos animes o universo da série existente no game apresentando uma narrativa jovem, empolgante e a série cumpriu esta meta! No entanto a falta de inovação e o "nariz torcido" dos mais críticos por ser mais um anime inspirado em game o levaram a ter recepção apenas "ok" atualmente com nota 6.31\10 no Myanimelist. Entre os comentários alguns afirmam que em detrimento da boa qualidade técnica e personagens até que legais a série tinha uma ambientação vazia e enredo tedioso e previsível, o que não chega a ser exatamente mentira mas dá pra perceber um pouco de exagero. (Observação: Esta nota é atribuída pelos usuários e pode variar com novos votos computados)  
Em relação ao visual Fight League teve uma animação de boa qualidade. O destaque fica por conta das cenas que misturam animação 2D com um 3DCG discreto e bem produzido. A ambientação é sim um tanto vazia mas compensada por um elenco de número considerável e a vibe futurista. O design de personagens é bonito em detalhes medianos e a trilha sonora tem faixas com músicas eletrônicas para incrementar a sensação de empolgação durante as batalhas.

Fight League: Gear Gadget Generators está disponível de modo oficial no Brasil através do serviço de streaming Crunchyroll de forma paga ou gratuita com propagandas incluindo legendas em Português, link abaixo.

Deixe seu comentário e se curtiu, compartilhe. 

Confira a seção "Leia Também" e outras postagens em nossa Home. 

Nos siga nas redes sociais. 

Valeu e até a próxima. 

Links Relacionados:

* Assistir Fight League: Gear Gadget Generators

* Vídeo promocional linkado diretamente do Youtube de acordo com termos de serviço da API e políticas de compartilhamento.

Leia Também:
https://giganalise.blogspot.com/2018/06/toji-no-miko-katana-maidens-o-que-houve.html
https://giganalise.blogspot.com/2019/03/saint-seiya-saintia-sho-review-final-um.html
https://giganalise.blogspot.com/2018/09/hanebado-review-final-serie-que.html
https://giganalise.blogspot.com/2019/06/hangyakusei-million-arthur-review-final.html
https://giganalise.blogspot.com/2018/09/harukana-receive-review-final-volei-de.html