Pix ou Paypal: giganalise@gmail.com

Por que são raros os animes que ganham sequências atualmente?

Por que são poucos os animes recebem continuações atualmente?
Esta é uma pergunta recorrente na internet. Há cada temporada estreia uma avalanche de novos animes, alguns deles dignos de sequências que infelizmente nunca ocorrem.

Na década de 1990 e até início dos anos 2000 eram comuns adaptações com 50, 100 episódios ou mais.

Porém nos últimos 20 anos isto mudou drasticamente ao ponto de várias novels e mangás conquistarem seus valiosos 12 episódios e então sumirem do mapa.

Isto em teoria não deveria ocorrer já que a demanda atual é talvez a maior da história graças ao streaming e acessibilidade da internet na maior parte do planeta.

Por ano o Japão adapta 160 novos animes (este valor pode ser ainda maior) sem mencionarmos os filmes e OVAS.

Em média uma nova série de 12 episódios sai do forno há cada 2,3 dias mas — e aqui vai o 1° motivo — este valor não chega nem perto da quantidade de novels e mangás em publicação sem contarmos as adições há cada ano.

Ou seja, tem muito mais obras em lançamento do que o mercado de animes consegue absorver! Com tanto material disponível, autores interessados e produtoras garimpando possíveis minas de ouro, os estúdios foram abraçando mais e mais projetos e as séries em consequência diminuíram em número de episódios. Apenas obras que se sobressaem em popularidade e potencial de lucro ganham sequências.

O 2° motivo talvez esteja na falta de criatividade e banalização de conteúdo. Desde que uma obra se encaixe em um estilo popular, tipo o "isekai", com a divulgação correta pode induzir a compra chegando as 500 mil cópias vendidas mesmo sendo uma história ruim.

Este material "Classe B" atrai estúdios menores interessados em entrar num mercado aquecido. O resultado são adaptações mais simples, com animação mediana e enredo genéricos que obviamente não ganham sequências. Alguns desses animes resumem-se apenas a material publicitário do original que aumenta em vendas após a exibição.

Embora a vida de um mangaká seja difícil com recorrentes casos de pausa devido o desgaste (e pressão), ser um autor hoje é mais acessível que no passado graças a internet e softwares que ajudam bastante a produção. 

Em alguns casos nem é preciso uma revista especializada para veicular sua obra. Websites como o Shousetsuka ni Narou (syosetsu.com), criado por Yusuke Umezaki em 2004, permite que autores de light novels aspirantes publiquem suas histórias gratuitamente. A iniciativa deu resultados e obras como "Re:Zero" e "Mahouka Koukou no Rettousei" tiveram início por lá.

* Post linkado diretamente do Twitter de acordo com políticas de compartilhamento.
Por que são poucos os animes recebem continuações atualmente?