Observação: Este é um review contextual. Não entramos em detalhes sobre o que acontece em cada episódio evitando maiores spoilers para quem não conhece a série. No entanto iremos comentar brevemente sobre o enredo, visual, qualidade de animação, notas adquiridas além de esclarecermos as dúvidas sobre as duas versões do anime. Esteja consciente dessas diretrizes ao ler o review.

Nós temos no Blog dois outros textos a respeito de Ghost in the Shell o Filme (1995) e Ghost in the Shell: Stand Alone Complex (2002-2004), as duas primeiras adaptações da obra. Sua leitura não é obrigatória mas sim recomendada para os novatos. (veja Links Relacionados ao Final).

Ghost in the Shell (ou Koukaku Kidoutai) praticamente definiu o gênero drama de ação e ficção científica com ambientação cyberpunk no mundo dos animes. 

Quem assistiu as adaptações clássicas da saga de Motoko Kusanagi e os demais integrantes da Seção 9 de Segurança Pública conhece a versão mais adulta, segura e decidida da protagonista. Mas até o início da década de 2010 nenhuma produção havia apresentado o passado de Motoko, como ela se tornou membro da Seção 9 e como conheceu os personagens clássicos tipo o Sr. Aramaki, Batou, Togusa, Ishikawa, Borma, Saito e Paz.

É exatamente disso que se trata Ghost in the Shell: Arise. Uma série produzida entre 2013 e 2015 totalizando 4 longas OVAs (filmes) para os cinemas reeditadas em um anime de 10 episódios mais um filme posterior (Shin Movie) que concluía o enredo.

O projeto trazia ótima animação, enredo intrigante, cenas épicas de ação, bons efeitos computadorizados, trilha sonora original com batidas eletrônicas, uma versão mais jovem e rebelde de Motoko, com design semelhante a original de 1995, além de apresentar um background histórico para os principais coadjuvantes.


A protagonista sempre foi interpretada por Atsuko Tanaka, que permanece como dubladora oficial, conhecida pela voz madura e segura. Mas em Arise, devido Motoko ser mais jovem, os produtores decidiram encontrar uma voz igualmente marcante porém condizente. Sendo assim Maaya Sakamoto foi escalada como dubladora. Entre outros de seus trabalhos ela interpretou a Merlin de Nanatsu no Taizai, a Joana D'arc em Fate/Apocrypha, Da Vinci em Fate/Grand Order, Alisa em God Eater e fará a voz da bruxa da inveja em Re:Zero 2.  

Arise apresenta Motoko como uma protagonista em busca de liberdade na carreira militar inclusive lutando pelo direito a seu corpo ciborgue, considerado propriedade do governo. Por ser jovem ela é impulsiva e temperamental mas também inteligente, decidida e, acreditem se quiserem, "namoradeira".


GHOST IN THE SHELL: ARISE - BORDER 1, 2, 3 e 4

Antes do enredo precisamos esclarecer algo:

Arise possui duas versão. A primeira constituída de 4 filmes lançados nos cinemas com os títulos de Ghost in the Shell: Arise - Border 1: Ghost Pain (Junho de 2013), Border 2: Ghost Whispers (Novembro de 2013), Border 3: Ghost Tears (Junho de 2014) e Border 4: Ghost Stands Alone (Setembro de 2014). Pessoalmente os considero OVAs longas já que possuem no máximo 1h de duração cada um, recebendo notas 7.49, 7.54, 7.39 e 7.47 respectivamente no Myanimelist. (Observação: Estas notas são atribuídas pelos usuários e podem variar com novos votos computados)


GHOST IN THE SHELL: ARISE - ALTERNATIVE ARCHITECTURE.

Esses 4 longa-metragens foram reeditados e convertidos no anime Ghost in the Shell: ARISE - Alternative Architecture (10 episódios) lançado em Abril de 2015. Os 8 primeiros episódios revisitam os filmes tendo algumas cenas secundárias cortadas. Já os 2 episódios finais correspondem a uma história inédita presente apenas no anime.

Outro dado importante é que os episódios 1 e 2 readaptam Border 4. Essa mudança possivelmente visava reapresentar Motoko como os fãs já a conheciam em Stand Alone Complex para depois voltar ao passado onde Arise começou. O anime recebeu nota 7.29 no Myanimelist.  


GHOST IN THE SHELL: ARISE - SHIN MOVIE.

Completando a história, Ghost in the Shell: Arise - Shin Movie foi o novo filme da saga chegando aos cinemas japoneses em Junho de 2015. Com sua equipe devidamente formada Motoko precisaria descobrir o mistério por trás do assassinato do primeiro ministro japonês, considerado o maior evento desde a 4ª guerra mundial. O filme ganhou nota 7.51 no Myanimelsit.

ENREDO E PERSONAGENS

Arise seria a história do início da equipe de elite da protagonista contra o cyber terrorismo. A trama começa quando Motoko fazia parte da Seção 501 e não conhecia o Sr. Aramaki, ainda sem os cabelos grisalhos. Ela estava investigando a morte de seu antigo comandante mas acaba sendo a principal suspeita do crime. A protagonista irá encontrar Togusa ainda como um detetive policial e Batou, um ranger em busca de vingança por seus amigos assassinados.


Após esses conflitos iniciais Motoko passa a cooperar com o Sr. Arakami que a ajuda a criar sua própria equipe independente no entanto Batou e seu antigo comandante acusado de crime de guerra iriam lhe causar problemas. Nesta etapa os personagens Borma, Saito e Ishikawa são apresentados.

Kusanagi precisaria ainda confrontar seu namorado envolvido em casos de incêndio corporal proposital desencadeados por um vírus cibernético chamado Fire Starter. Algo que a levaria a proteger o que restou do corpo da comandante Hozumi, esta que se envolveu com o cartel criminoso e estava sendo perseguida. 

CONCLUSÃO

Arise apresenta a série clássica e consagrada para uma nova geração de fãs. Mesmo não tendo um brilho igual aos antecessores o anime é dinâmico e empolgante com um enredo bem construído sem descaracterizar os personagens. É interessante ver Kusanagi em uma roupagem mais jovem e não podemos esquecer dos Logikomas, os robôs autônimos muito carismáticos que serviram de protótipos para os Tachikomas de Stand Alone Complex e SAC_2045. Confira o vídeo abaixo.

Deixe seu comentário e se curtiu, compartilhe.

Confira outras postagens em nossa Home.


Nos siga nas redes sociais.


Valeu e até a próxima.



* Vídeo promocional linkado diretamente do Youtube de acordo com políticas de compartilhamento.