Observação: Os reviews do Giganálise estão disponíveis a todos mas foram escritos tendo em mente principalmente aqueles que não assistiram a um determinado anime e estão a procura de informações relevantes sem grandes spoilers.

Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu (Não Quero Sentir Dor Então Maximizarei Minha Defesa) chega ao fim agora em Março junto a temporada de Inverno/2020. 

Abreviado carinhosamente como Bofuri o anime acompanha a simpática Maple se divertindo em uma grande aventura por um game em realidade virtual futurista junto a amigos valiosos trazendo elementos que tornaram a adaptação mais do que apenas uma aventura shoujo genérica

A série foi bem recebida trazendo aventura leve, uma protagonista ultra carismática e alguns momentos de ação interessantes com animação de fluidez um pouco acima da média.

Este parágrafo é dedicado as pessoas e o estúdio responsáveis pela animação. Caso não tenha interesse em dados tipo nome do autor ou notas em sites e fóruns, basta saltar para o parágrafo seguinte. Bofuri é originalmente uma webnovel escrita por Yuumikan com ilustrações da artista Koin tendo mais de 60.000.000 de visualizações desde 2016. A adaptação para anime foi produzida pelo estúdio Silver Link com direção de Shin Oonuma e Mirai Minato. Em um total de 12 episódios Bofuri foi exibido na temporada de Inverno/2020 (de Janeiro a Março) tendo boa recepção alcançando nota 7.46/10 no Myanimelist com mais de 113.000 membros em seu perfil. (Observação: Esta nota é atribuída pelos usuários e pode variar com novos votos computados)

Sinopse

Kaede é uma garotinha muito simpática, alegre e de espírito inocente frequentando o colégio junto a amiga Lisa que certo dia a convida a participar de um game em realidade virtual chamado New World Online. Ela aceita o convite e fica encantada com a fantasia do game no entanto devido ser extremamente imersivo existe o risco do jogador sentir dor caso seja atingido.
Kaede muda o nome para Maple e decide aplicar todos os pontos de habilidade na defesa tornando-se imbatível porém lenta e desajeitada. Ela logo adquire o primeiro escudo e armadura além de algumas habilidades especiais incluindo uma hydra de 3 cabeças feita de ácido corrompendo tudo o que toca.

A amiga Lisa, mais séria, atenta aos perigos e focada na velocidade, também altera o nome para Sally e ambas começam a aventurar-se por New World Online participando de eventos, subindo de nível e conquistando novas amizades que posteriormente resultarão na guild do grupo.
Além da história ter alguns momentos de ação interessantes com cenas pontuais bem coreografadas Bofuri se destaca pelo carisma e naturalidade de Maple agradando facilmente quem assiste. A garotinha alegra-se com qualquer atividade, se contenta com cada amigo conquistado e vai adquirindo sem querer novas habidades e armaduras de poderes extremos. Com personalidade simples e espontânea tudo para ela é uma grande festa enquanto os amigos ficam boquiabertos sempre repetindo a mesma frase: "Ainda bem que ela está do nosso lado!"

Bofuri portanto é um aventura shoujo criativa e praticamente sem contra-indicações comemorando a alegria da adolescência. A série trouxe design de personagens mais puxado para o infantil trabalhado por Kazuya Hirata. A direção de arte e fotografia proporcionaram bonitos cenários e uma ambientação de fantasia cheia de florestas e paisagens naturais. Confira a open do anime abaixo.

Deixe seu comentário e se curtiu, compartilhe.

Confira outras postagens em nossa Home.


Nos siga nas redes sociais.


Valeu e até a próxima.


* Abertura linkada diretamente do Youtube de acordo com políticas de compartilhamento.