Pix ou Paypal: giganalise@gmail.com

Como escolhemos os animes que assistimos em cada temporada?

Aconselhar alguém sobre qual filme, game ou anime curtir nas horas de entretenimento parece algo desnecessário já que em teoria cada indivíduo conhece bem suas preferências.

Entretanto senso comum muitas vezes não é prática comum e volta e meia lemos testemunhos de pessoas que fazem aquela lista de animes mas então abandonam a maioria por não terem curtido o tema, os personagens ou até a música de abertura.
O Giganálise acompanha este mercado há quase 10 anos e com a experiência adquirida chegou há algumas constatações.

Nunca se produziu tanto anime quanto hoje graças a demanda gerada pelo streaming no início da dácada de 2010. Porém, especialmente nesta área do entretenimento, "quantidade não é a mesma coisa de qualidade!"

Considerando hoje uma temporada cheia com 50 títulos, cerca de 65% a 70% (talvez mais), correspondem há animes medianos/ruins de pequeno orçamento. Aqui você encontra aquela montanha de histórias genéricas, quase sempre de temática isekai e fantasia medieval, oriundas de autores que resolveram abordar algo que todo mundo já conhece e conseguiram vender 500 mil, 800 mil ou até 1 milhão de cópias em 6 anos e dezenas de volumes publicados (o que é pouco).

Este tipo de material abundante no Japão é visado por estúdios menores ou criados recentemente e que buscam algo simples para pôr o nome na praça. Alguns deles têm a real vontade em crescer enquanto outros fazem apenas um teste e desaparecem em seguida.

Sobram então de 30% a 25% (uns 15 títulos) para os animes considerados bons englobando aqueles que serão os melhores da temporada. Aqui geralmente você encontra os estúdios mais bem estruturados e melhor remunerados por adaptar obras que venderam bem e já são populares entre os leitores.

É possível entre esses 30% surgir alguma surpresa repentina, quem sabe um projeto original buscando fugir do lugar comum ou resgatar o passado, dada a falta de alma que muitas séries atuais costumam ter.

Há exceções? Sim. Volta e meia um estúdio pequeno mas com equipe motivada consegue produzir aquele anime divertido embora não seja um primor visual. Entretanto de modo geral uma história fraca quase sempre estará linkada há uma animação precária.

Referência: Giganálise Anime

Anime News, Anime Notícias,