O mês de Junho está chegando ao fim e isso significa que a temporada de Primavera\2019 no mercado de animes vai se despedindo. Continuamos em nossa maratona de reviews de encerramento sobre algumas das principais adaptações exibidas durante o período. Nossas análises têm dois públicos-alvos definidos, primeiro, pessoas que não assistiram a um determinado anime e estão a procura de informações relevantes sem muitos spoilers e, segundo, aqueles que curtem este tipo de publicação.

Hangyakusei Million Arthur é mais um anime a chegar ao fim agora no mês Junho. A aventura cômica divertida e sem noção baseada em um MMORPG foi mais do que muitos esperavam porém levantou algumas polêmicas devido as "taras não ortodoxas da protagonista" que parte da audiência não curtiu.  

A série foi adaptada pelo estúdio J.C.Staff (sobrecarregado de projetos este ano) que trouxe um enredo zoeiro com um bonito design de personagens e animação mediana além de bons temas musicais de abertura e encerramento.

Este parágrafo é dedicado as pessoas e o estúdio por trás da animação. Caso não tenha interesse em dados tipo nome do autor ou notas em sites e fóruns, basta saltar para o parágrafo seguinte. Hangyakusei Million Arthur (tradução, Operação Cem Milhões de Arturs) é originalmente um game mobile free-to-play com batalhas de cartas lançado em 2012 pela Square Enix recebendo sequência em 2014 e um MMORPG em 2018. A adaptação para anime foi produzida pelo estúdio J.C.Staff em 23 episódios divididos em duas etapas, a primeira exibida no Outono\2018 (entre Outubro e Dezembro) contendo 10 episódios e a sequência vindo na Primavera\2019 (entre Abril e Junho) em mais 13 episódios finais. A série recebeu apenas nota 6.3\10 no Myanimelist apesar de ter alcançado uma certa popularidade. (Observação: Esta nota é atribuída pelos usuários e pode variar com novos votos computados)

O ENREDO E PERSONAGENS (SPOILERS EVITADOS QUANDO POSSÍVEL)
O enredo de Hangyakusei é simples. Em um universo onde todas as pessoas são conhecidas como Arthurs e cada uma possui algum armamento chamado Excalibur independente de ser uma espada, machado ou outro equipamento, um grupo de heróis vindos do futuro é recrutado para combater e eliminar 100 milhões desses indivíduos que usam seus poderes para fins malignos. Os recrutados são Kakka, Tenken, Yamaneko, Rurou, Renkin e Danchou, esta última que tinha muito potencial para ser uma personagem extremamente carismática mas acabou alvo de críticas devido as taras exageradas e personalidade excêntrica (falo mais abaixo).
Por ser baseado em um game cada um dos personagens vem de uma classe de herói com habilidades distintas. A série não traz um enredo muito elaborado nem era essa a intenção, o principal objetivo seria apresentar muita comédia sem noção com personagens hilários e batalhas zoadas. É aquele tipo de anime cujo grande destaque vem das divertidas situações bizarras. Os 6 protagonistas possuem 6 fadas companheiras que têm o papel de suporte os ajudando no combate contra os Arthurs. São elas Bethor, Bodach, Brigitte, Coupy, Nuckelavee e Titania.
Muita gente acreditava que Hangyakusei seria mais uma comédia sem expressão com enredo tedioso porém o anime surpreendeu com alguns episódios bem divertidos. O elenco de personagens é carismático com destaque para Renkin, uma garota baixinha especializada em análises e combate corpo-a-corpo utilizando uma enorme marreta; Kakka, um garoto que utiliza magias mas de aparência frágil o que o leva a situações desconfortáveis; Yamaneko, uma garota indiferente e por vezes irônica capaz de utilizar um canhão de plasma; Tenken, um garoto viciado em lutas e exercícios físicos e Danchou, esta que merece uma explicação a parte.
Danchou (dublada por Sora Amamiya) seria a líder do grupo mas é tarada e um fracasso na posição. A personagem é cheia de manias e devido o corpo atraente costuma servir café da manhã quase sem roupa. Até aí beleza já que garotas taradas são algo relativamente comum no maluco mundo dos animes e traz um bom fan-service para o público masculino. No entanto as excentricidades vão além e Danchou foi construída com taras bem fora da curva. A personagem gosta de azarar outras garotas principalmente a Yamaneko por quem tem uma atenção especial. Apesar de tudo ser apresentado de forma bastante cômica boa parte do público não curtiu a abordagem e teve gente que quase desistiu da série ou de alguns episódios por esse motivo.

EQUIPE TÉCNICA E QUALIDADE VISUAL
Paralelo as polêmicas Hangyakusei se sobressaiu já que o enredo divertido e o carisma do elenco se colocaram em primeiro plano. O anime tem um bonito design de personagens com aparência mais infantil especialmente quando vistos de perfil, a ambientação não é das melhores porém é convincente e a qualidade de animação é mediana e oscilante. Tem momentos que se destaca mas outros em que fica abaixo da média com perceptível falta de quadros e algumas distorções no design. A trilha sonora é cômica e bem inspirada principalmente os temas músicas de abertura e encerramento.

Entre os dubladores mais conhecidos Renkin foi interpretada por Inori Minase (a Rem de ReZero), Tenken foi dublado por Tetsuya Kakihara (o Natsu de Fairy Tail) e Yamaneko foi dublada por Ayana Taketatsu (a Nino de Gotoubun no Hanayome). Hangyakusei Million Arthur teve direção de Youhei Suzuki com roteiro de Tsuyoshi Tamai, direção de arte de Ken Naitou, design de personagens de Masahito Onoda e trilha sonora de Go Shiina

O anime no momento dessa postagem não possui serviço de streaming oficial dedicado ao mercado brasileiro.

Deise seu comentário e se curtiu, compartilhe.

Confira a seção "Leia Também" e outras postagens em nossa 
Home.

Nos siga nas redes sociais.


Valeu e até a próxima.


Segunda Ending de Hangyakusei Million Arthur linkada diretamente do Dailymotion de acordo com políticas de compartilhamento da plataforma.

Leia Também: